Drible a menopausa sem estresse.

A mudança hormonal não precisa ser um momento difícil, entenda aqui como passar por ele tranquilamente.

SAÚDE

Rita Rosa

10/17/20196 min read

Olá Poderosa!

Hoje quero falar com vocês sobre um assunto que realmente nos incomoda e que muitas de nós acabam passando por ele sem procurar um bom médico ou mesmo um bom tratamento natural, quero falar sobre a tal da menopausa.

Você sabia que quando falamos “estou na menopausa” estamos falando errado? Pois então eu não sabia, descobri agora que toda vez, desde sempre, que brincamos “Nossa que calorão, acho que estou na menopausa!,” nós estamos falando errado o termo estou na menopausa.

É que na verdade a menopausa é simplesmente a última menstruação que ocorre em média por volta dos 50 anos, é o momento que termina o nosso período reprodutivo.

Depois da “menopausa”, ou seja, da última menstruação nós não conseguimos engravidar naturalmente o que é uma obra divina afinal aos 50 a nossa paciência já era!

Eu sempre digo que a natureza humana é perfeita, nosso período mais fértil é entre 20 e 35 anos, o que é uma fase ótima para cuidar de bebês.

Nessa idade você consegue ficar sem dormir noites seguidas, consegue andar daqui pra lá com as costas curvadas segurando a mão do bebê e outras tantas coisas. Nessa fase você está pronta para ser mãe! Simples assim!

Agora aos 50, depois que você já fez tanta coisa na vida e está na sua melhor fase, no momento de se olhar de verdade, de ser um pouquinho egoísta, de aproveitar a vida, ficar grávida não combina mesmo!

Eu fui mãe pela primeira vez aos 34 anos e depois aos 39. Hoje com uma filha de 25 e outra de 19 tenho que admitir que minha paciência não é a mesma.

Bom, mas vamos voltar a falar dessa tal da menopausa!

O que a gente chama de menopausa se chama na verdade Climatério. Climatério é o conjunto de sintomas que acontecem antes, durante e depois da menopausa.

Você pode perceber que a menopausa está próxima quando sua menstruação começa a ficar mais escassa, os ciclos ficam irregulares e em muitos casos ocorrem hemorragias.

Outros sinais podem ser as famosas ondas de calor conhecidas como “fogachos”, alterações no sono e o mais cruel Poderosa, a perda da libido e claro do humor, ( também com tudo isso quem fica bem humorada, não é mesmo?).

Há também a atrofia dos órgãos genitais. Então não são só os ovários que encolhem….. outras partes também!

Vou explicar melhor, nós temos 2 ovários que produzem os óvulos que entre outras funções são os responsáveis pela nossa reprodução.

Todos os óvulos que nossos ovários irão produzir durante nossa vida vem de células germinativas mais conhecidas como folículos dos ovários. Eles já estão no nosso aparelho reprodutivo desde nosso nascimento.

Esses folículos vão indo embora a partir da primeira menstruação, conhecida como menarca e terminam na nossa última, a menopausa. Não há como repor esses folículos por isso a reserva acaba.

Eles são os responsáveis pela produção de hormônios em nosso corpo, sem eles o estrogênio e a progesterona despencam e nesse momento é necessário fazer uma reposição hormonal com um ginecologista.

Sim! Ginecologista é fundamental a vida toda.

Acredito que você, assim como eu, não chegou aos 50 sem ter um bom médico de confiança não é mesmo? Você precisa ter um por toda a vida, mesmo que seja no hospital público.

Muitos médicos hoje em dia quando precisam fazer uma histerectomia (retirada do útero) por alguma doença, eles preservam os ovários para que a mulher não tenha problemas hormonais durante o climatério.

Eu tive um tumor no meu ovário direito um ano depois que a Bia, minha filha mais velha nasceu. Foi necessário fazer uma cirurgia e retirar o ovário. Mesmo assim, depois de 6 anos eu consegui engravidar com apenas o ovário esquerdo e minha filha nasceu perfeita e hoje está vendendo saúde e beleza.

Um ano depois fui diagnosticada com endometriose e precisei retirar o útero. Meu ginecologista retirou o corpo do útero e deixou o colo e o ovário esquerdo. Ele disse exatamente que não iria tirar tudo para que eu não tivesse distúrbios hormonais no futuro.

Já se foram 15 anos e eu realmente não lembro de ter tido um climatério sofrido com sintomas e mais sintomas.

O diagnóstico da menopausa só é confirmado quando a mulher fica 12 meses sem menstruar, mas o do climatério pode ser percebido pelo médico desde o início.

É fundamental ir ao médico pelo menos uma vez por ano para ver se está tudo bem, assim como é fundamental fazer o Papanicolau, mamografia, ultrassom transvaginal, densitometria óssea e claro os exames laboratoriais de sangue.

Isso é importante não apenas para controlar o climatério como também para prevenir doenças mais graves como câncer de colo de útero ou de mamas. Toda doença diagnosticada no início tem muito mais chance de ser tratada e você ficar curada.

Mas afinal quais são os sintomas que acontecem no climatério?

Como o climatério e a menopausa são fenômenos naturais que acontecem com todas as mulheres, é importante que fique claro que nem todas sentem os mesmos sintomas. Umas sentem essa fase passar de forma bem mais tranquila do que outras. Veja se você já teve os sintomas abaixo:

  • Os tais fogachos são os mais populares, eles causam momentos de calor no rosto, pescoço e parte de cima do tronco. Muitas mulheres sentem ainda o rosto vermelho, palpitações cardíacas, vertigens e cansaço muscular.

  • Incontinência urinária, infecções ginecológicas e urinárias, ressecamento vaginal e dor na hora da penetração.

  • Fraqueza nas unhas, cabelos e a pele fica sem brilho.

  • Falta de libido. Sim! você não tem vontade de transar, isso é péssimo porque sexo é importante em qualquer idade.

  • Hemorragias ou falha nos ciclos menstruais e na quantidade do fluxo.

  • Osteoporose e osteopenia pela perda da massa óssea.

  • A gordura corporal passa a ser mais a nível abdominal o que faz com que o risco de doenças cardiovasculares aumentem.

  • A depressão, irritabilidade, distúrbios de ansiedade, instabilidade emocional, perda da memória e insônia também são desencadeadas pela baixa de estrogênio e progesterona.

Como você pode ver depressão, tristeza, entre tantas outras angústias que você pode estar passando são resultado da falta de hormônio e não frescura como muita gente pode estar te dizendo. É doença e deve ser tratada, procure já o médico mais próximo e pare de se culpar por sentir coisas não muito boas.

Mas qual o tratamento para ter uma menopausa tranquila?

Você precisa repor os hormônios que estão despencando. Isso irá colocar cada coisa em seu lugar, ou seja, irá acabar com os fogachos, cuidar da depressão e dos demais sintomas. Só seu médico saberá através dos exames qual a melhor reposição para você.

Mas para que tudo isso dê certo você vai precisar cuidar de algumas áreas da sua vida.

  • É fundamental que você faça atividade física, nem que seja uma caminhada de meia hora por dia na rua da sua casa .Você precisa fortalecer os músculos e os ossos para que eles cheguem firmes aos 90 anos.

  • Alimentação saudável e natural, sem agrotóxicos e sem produtos químicos. Sugiro que você conheça uma feira de orgânicos e veja a diferença entre os produtos dela e os do supermercado. Um exemplo disso são os ovos, há umas 3 semanas estamos comprando ovos caipira, menina até a cor da casca do ovo é diferente, cada ovo de uma cor, e o sabor é bem diferente também.

  • Não fumar e não beber é básico, não é mesmo? Ou você tá pensando em entregar os pontos cedo.

  • Ervas naturais ajudam a manter a saúde e o humor muito melhor. Eu particularmente tomo um fitoterápico para diminuir os sintomas do climatério que me faz muito bem. Consegui uma mudança significativa na qualidade do meu dia a dia. Consegui diminuir bastante esses sintomas com chás, principalmente o da folha da amora, temperos naturais, alimentação saudável e o meu fitoterápico.

Atualmente existem várias formas de tratamentos naturais, comece agora, afinal você não vai querer passar o verão com esses calores e sintomas dando pinta de quem já passou dos 90 não é mesmo?